Chega de Dr. Caio, Dr. Joaquim e Dra. Daniela. Agora é a vez da Dra. Aline!

In Búzios, Saúde por Eva LartigueDeixe um comentário

alinePor Marcelo Lartigue

Em Búzios já se espalhou por todos os cantos os comentários: “No PU da Brava tem uma médica ótima! Uma profissional excelente, além de linda”. A médica em questão é a Dra. Aline, 34 anos, que é concursada e especializada em medicina da família e infectologia. Ela é natural de Nova Iguaçu, está morando em Búzios, e atende todo mundo no maior bom humor. “Quando a pessoa chega aqui doente só pela simpatia dela já melhora”, disse um paciente que encontramos no PU. Fui ser consultado e aproveitei para fazer uma entrevista com essa linda e compete médica de Búzios.

Você é concursada desse último concurso?
Sim, e fui a primeira a ser chamada.

Você é da mesma cidade que o prefeito, já conhecia ele?
O Dr. André é da minha terra sim, mas não o conhecia. Conhecia os primos dele lá em Nova Iguaçu. São todos da área da saúde, um inclusive é médico e os outros são fisioterapeutas, enfermeiros. Gosto muito dele como pessoa, me recebeu muito bem, e isso antes de ser prefeito. Eu já tinha passado no concurso e precisava ter um consultório aqui em Búzios, já que viria morar na cidade. Os primos dele me disseram que o procurasse que talvez ele tivesse um consultório para alugar pra mim na clínica dele. Moro atualmente em Manguinhos e fui à Saúde Global para ver se havia consultório para alugar e conseqüentemente era a clínica do Dr. André. Comecei a trabalhar no consultório e cobri as primeiras férias dele em outubro. Ele viajou e eu fiquei por 15 dias atendendo as urgências dele e as de pousadas. Tudo isso quando ele nem candidato era.

Conheci um infectologista que trata de muitas doenças que vem do piolho e pulgas lá nos Estados Unidos. Isso acontece muito aqui?
Existem as doenças causadas por esses vetores; piolhos e pulgas. Nos Estados Unidos é mais comum que no Brasil. Porque a fauna, a flora e o clima americano colaboram pra isso. Não temos problemas como eles.

Gosta de trabalhar em Búzios?
Estou satisfeita com Búzios, gosto do meu trabalho com a comunidade, antes eu trabalhava em grandes hospitais. Queria poder desenvolver mais o sistema de saúde de família, mas ainda não temos como aumentar o pessoal.

Vou sempre á Cuba e percebo que o sistema de médico de família de lá é um pouco diferente do daqui. Estou certo?
A medicina de família do Brasil é um pouco diferente da de Cuba mesmo. Aqui temos os agentes de saúde que vão até a família e o médico vai aos pacientes acamados ou muito idosos, com seqüelas de derrame, fratura de quadril. As comunidades brasileiras são muito grandes o que diferencia a atitude de atuação em relação a Cuba.

Há muitas reclamações em relação a saúde de Búzios, o que acha disso?
A tendência da saúde de Búzios é melhorar. Búzios está passando para gestão plena, o que quer dizer que o município tem como receber mais verbas e administrar melhor a verba que ela recebe. Fora a matricula que Búzios não tinha com programas do Governo Federal, programas específicos e tem verbas especificas para cada programa. Com isso a verba vem diretamente para um tipo especifico de ação, isso é bom.

Reclama-se sempre que o investimento na saúde é grande, mas não se vê o resultado disso.
As dificuldades realmente existem, mas também é preciso levar em conta a folha de pagamento da saúde que é muito grande. Outra coisa que acontece é que aparentemente a saúde não parece dar retorno para o município, principalmente financeiro. É diferente do turismo, por exemplo, onde se vê um retorno econômico direto no comércio e na geração de empregos. O único retorno da saúde em não adoecer, mas não retorna em dinheiro Na verdade só sai dinheiro.

No jornal recebemos muitas cartas criticando a saúde do município. Posso encaminhá-la para você responder?
É uma boa ideia. Estou à disposição dos leitores do Perú.

O Hospital tem tido muito gasto com pessoas de fora de Búzios?
Sempre tem pessoas de outras cidades buscando usar o sistema de saúde de Búzios. Tentamos brecar isso na Policlínica e hospital, mas não é fácil. No caso do hospital está ficando com característica de maternidade, e não é esse o objetivo. O objetivo é ter os bebês de Búzios, mas tem pessoas vindas de outras cidades só para ter bebês no hospital.

Por que isso?
Porque a estrutura para se ter um bebê no hospital de Búzios é boa. Para baixo e médio risco a estrutura de Búzios é adequada. Pessoas do Peró, Jardim Esperança, Unamar, baixada fluminense, principalmente de Caxias que está carente de maternidade, estão vindo ter filhos aqui. Aqui há neonatologista de plantão todo dia para fazer sala de parto, obstetra e ginecologista.

E as atuais demissões que ocorreram na saúde de Búzios?
Aconteceu um concurso, esse no qual eu passei, e muitos profissionais da saúde ainda não haviam sido chamados. Então esses concursados, por direito, entraram com um mandato de segurança obrigando o prefeito a demitir os contratados. Quem passou no concurso tem o direito de ser chamado e tinha contratados assumindo a vaga.

Você deveria ser a secretária de saúde de Búzios, porque além de ser médica você tem muito conhecimento administrativo. Já te disseram isso?
É a primeira vez (risos). Mas sabia que o melhor secretário de saúde que eu conheci não era médico? Ele formou uma equipe muito competente com dois auxiliares que eram médicos. Ouvia os profissionais da saúde com atenção. Isso foi em Paracambi.

Você é muito bonita, malha em alguma academia?
Não. Gosto de fazer pilates, e faço com o Mauricio lá perto do Santander, perto do Salão da Adicléia. Ele inclusive é o professor de educação física aqui do posto.

Não vejo você nas praias da cidade?
Eu me escondo no canto direito de Tucuns que ninguém frequenta. Gosto também de Zé Gonçalves, no quiosque de Ranieri.

Deixe um Comentário