Da janela vê-se a Prefeitura, que lindo…

In Búzios, Irregularidade, Política, Segurança por Eva LartigueDeixe um comentário

DSC06462Desafiando as autoridades municipais, que haviam embargado a obra desde a gestão passada, a mesma acabou de ser concluída e da janela do terceiro andar se pode ter uma bela vista da prefeitura…

Ou a obra foi terminada muito rápido ou realmente temos uma grande deficiência na fiscalização municipal, mas a verdade é que mesmo depois de diversas notificações municipais e denuncias nos meios de comunicação, em fragrante desrespeito ao bom senso e a escala da cidade, a construção ficou pronta ali mesmo: na esquina da travessa dos Pescadores com a Estrada da Usina, como um monumento a impunidade.

Um dos agravantes sobre essa construção é o fato de que a travessa dos Pescadores é uma das vias mais tradicionais e turísticas, por ser o caminho que leva ao coração da cidade, a Praça Santos Dumont -palco de nossas maiores manifestações culturais, e a Orla Bardot, um cartão postal do município.

Mesmo que o proprietário tentasse legaliza-la isso não seria possível pelo seguinte:

* A taxa de ocupação foi ampliada em 100% em uma zona em que só é permitida 70%.
* O construção não respeita o afastamento mínimo para a rua. Não há afastamento nenhum.
* O segundo pavimento extrapola a taxa de sobreposição de 50% e o recuo mínimo obrigatório em relação ao pavimento térreo.
* Há uma escada que denuncia claramente o desejo oculto de um terceiro piso. Nas lojas existentes, onde já existem dois pavimentos cobertos por laje, existem pontas de ferragens que indicam que o obra ainda não acabou. Outro fato que contribui para essa suspeita é que a caixa de escada já possuiu três pavimentos e tem uma porta dando para o terraço das lojas, ainda virgem.

Seria para a Prefeitura a chance de ouro de fazer desse limão uma limonada, fazendo valer a sua autoridade sobre os atos de desrespeito as Leis Municipais, obrigando a demolição imediata das partes visivelmente irregulares da construção, o que serviria como um exemplo para que não se repita novas aberrações como esta.

Deixe um Comentário