Déficit nos cofres públicos de Macaé, alcança a soma de R$ 180 milhões

In Macaé, Noticia_secundario, Noticias por Eva LartigueDeixe um comentário

Prefeito expõe relatório dos contratos do município, alguns serão revistos.
Prioridades foram anunciadas e alguns cortes podem ser realizados.
O prefeito de Macaé, no Norte Fluminense, Dr. Aluízio Júnior (PV), divulgou, na tarde desta terça-feira (16) em entrevista coletiva, o relatório final da auditoria dos contratos existentes com a prefeitura. A reunião aconteceu no auditório do Paço Municipal, na prefeitura de Macaé.
No evento estiveram presentes o vice-prefeito, Danilo Funke (PT), o secretário de governo Léo Gomes e o controlador geral do município, Marcos André Riscado. Segundo os dados apresentados pelo prefeito, o déficit nos cofres públicos municipais somam R$ 180 milhões. Para lidar com o rombo no orçamento, todos os contratos e licitações firmados pela administração passada serão reavaliados.
A recuperação da orla de Imbetiba é um dos contratos que já passaram por análise. Segundo o prefeito, as obras no local devem ser retomadas e concluídas até o mês de junho. Dr. Aluizio Júnior afirmou ainda que o município vai precisar economizar em algumas áreas, mas não soube dizer quais são elas. Garantiu, no entanto, que a saúde, educação e o saneamento básico não sofrerão cortes.

“A água é a prioridade número um do saneamento básico, a água e o esgoto. Essa é nossa principal pauta. A gente já vem tentando amenizar a situação da população de Macaé nessas áreas”, disse o prefeito. Inclusive o problema de abastecimento em bairros como o Lagomar, será solucionado. “São 40 mil pessoas no bairro sem acesso a água, nem de forma periódica. É uma mazela que a gente não consegue conviver. É prioridade”, disse.
Durante a coletiva, o prefeito anunciou, também, a construção de um anel viário e a proibição do trânsito de carretas na região central da cidade, para diminuir os congestionamentos.
Dr. Aluizio Júnior também teve que responder aos questionamentos sobre a atuação do Hospital Público Municipal (HPM), motivo de denúncias constantes da população, que alega falta de leitos e filas de espera por atendimento.
“Esse ano vamos receber grandes resultados na saúde. O HPM e a atenção básica, sobretudo, vão avançar muito. Melhorando a atenção básica, dá uma sobrevida ao HPM”, afirmou. Na coletiva o prefeito anunciou que em breve será aberta licitação para ampliação do número de leitos do hospital.

Deixe um Comentário