Deus é cruel

In Búzios, Cultura, Noticias por Eva LartigueDeixe um comentário

Por Sandro Peixoto

deus_thumb5Escrevo tardiamente sobre o atentado de Boston. Mas como nunca é tarde para levantar a voz contra a violência aqui vamos nós. Quando soube do atentado fiquei atento aos detalhes das investigações. Como os americanos colecionam inimigos em todas às parte do mundo, de imediato era difícil saber a origem do mal. Mas pelo tamanho do estrago, mais parecia coisa de um lobo solitário (como a mídia  costuma chamar os terroristas individuais nos EUA), fato comprovado afinal.  Ao menos por enquanto.

Não sabia quem eram os terroristas, mas de uma coisa eu tinha certeza. Deus estava na jogada. Ou Alá, ou Jeová, ou Maomé, ou como queiram nomear. De fato, havia por trás da insanidade dos irmãos Dzhokhar  e Tamerlan Tsarnaev, a anuência e porque não dizer, o consentimento de Deus. Ao menos foi o que revelou o terrorista que inda está vivo a policia. Tamerlan alegou a um juiz federal americano, motivos religiosos para o ato de insanidade que provocaram na cidade de Boston.

De fato, qualquer ser humano e capaz de cometer um ato de violência. Ate mesmo uma criança. Mas para causar um grande estrago, Tem que se sentir com proteção divina. Seu ato tem que ser em nome de deus. Que o diga Osama Bin Laden que em nome de Alá matou mais de 3 mil inocentes, gente do mundo inteiro em setembro de 2001 ao derrubar os prédios do World Trade Center. Sem motivação religiosa aquele ato seria impensável. Não teria significado algum.Nesse caso, Deus( ou Alá como queiram) lavou literalmente as mãos.

A violência tem vários níveis. Temos as avassaladoras  resultantes de atos de terrorismo como a que a Al Qaeda cometeu em setembro de 2001 e até a mais comezinhas praticadas em qualquer lugar do mundo quando alguém em nome de Deus se sente na condição de decidir com quem os outros devem ou não dormir. Que roupa deve-se ou não  vestir. O que comer, o que beber, o que fumar. A decisão de fazer um  carnaval evangélico exatamente durante os dias do carnaval pagão pela igreja Metodista Central de Búzios pode e deve ser vista como um tipo de violência explicita. O carnaval, ou a festa da carne, tem data para começar e para terminar. É um evento voltado para uma parte da sociedade. Quem não aprova, quem não gosta, quem acha errado que não participe. Fazer um paralelo, no mesmo local, em nome de Deus é uma forma de afronta.

A religião cega, manipula e destrói a capacidade de crítica e de auto-conhecimento da sociedade. Uma tia do terroristas de Boston disse que o sobrinho mais velho, o que acabou morto pela policia, era uma pessoa normal e que de uns tempos para cá havia se aproximado cada vez mais do islamismo. De diferente a tia só notou que o sobrinho se ajoelhava cinco vezes ao dia para rezar. Sobre isso ela disse não ver nada demais. Como assim? Um ser humano adulto se curva 5 vezes ao dia, todos os dias em uma direção especifica para ser subjugado, reprimido por um Deus inexistente ou em homenagem a alguém que morreu há séculos e ninguém vê nada de estranho nisso?

Para o biólogo evolucionista Richard Dawkins, a fé é a grande escapatória, a grande desculpa para se fugir à necessidade de pensar e avaliar as evidências. A fé é acreditar ‘apesar de’, e até talvez precisamente ‘por causa’, da falta de provas. Dawkins afirma ainda (e eu assino em baixo) que a religião, todas as religiões, nos leva apenas a nos contentarmo-nos com a nossa incompreensão do mundo. Um homem religioso tem evolução de pensamento zero. Contenta-se com o que lhe é dito e repetido. O homem religioso é profundamente preconceituoso com quem não o é. Será que já não está bastante claro que a religião afasta as pessoas. Que a religião corrompe!  Búzios já tem até um pastor milionário.

Deus e o diabo

exumirimbrasinha1zQuero deixar claro aqui, que o Deus que será analisado é o Deus católico ( ou evangélico) que criou tudo que vemos ao redor, que nos pune por nada, que nos fez a sua imagem e semelhança e que mesmo assim, não nos aceita como somos. Um Deus cruel e  covarde que pune quem nasceu hoje por um fato do passado e por esse mesmo fato punirá todas as gerações seguintes.Um Deus egoísta que desejar ser adorado a todo momento e que não aceita concorrentes. Não acredito em nenhum tipo de Deus criador ou coisa parecida, mas como estou com tempo sobrando, vou aproveitar para fazer algumas comparações entre Deus e o Diabo.

Outra noite estava na companhia de uma linda mulher. Alta, magra, loira e bem humorada na Boate Privilége. Ou seja, uma mulher quase perfeita. Bebíamos juntos quando juntos percebemos que só estávamos nos divertindo por causa do Diabo. Tudo que estava acontecendo naquele momento, toda a felicidade estampada nos rostos das pessoas, os risos, os brindes, os beijos e abraços atentava contra Deus. Pode perguntar ao mais simples dos religiosos se uma noite numa boate regada a muita musica, bebida, beijos e afagos é coisa de Deus ou do Diabo.

Chagamos a conclusão que o diabo é gente boa. Se você passar a vida toda fazendo tudo certo, sendo bonzinho, honesto o Diabo nem vai ligar para você. Nada vai te cobrar. Nem sequer te censurar. Ele fica na dele, aguardando Deus te mandar para o inferno. Coisa de doido não. Quem te manda para o inferno é Deus. Com uma ajudinha de Jesus ou dos santos católicos. Deus é uma invenção tão boba que somente as crianças deveriam acreditar. Como em Papai Noel, Coelho da Páscoa e naquele tio distante que sempre aparece para visitar tua mãe quando teu viaja.

Quando um adulto passa a venerar um santo feito de madeira, adorar um homem que viveu e morreu séculos atrás, adorar uma fantasia sobrenatural a coisa pode ficar feia como vimos agora em Boston. Matar em nome de Deus é o pior  tipo de covardia pois mata-se em nome de uma mentira.

Deixe um Comentário