“Em 2015 espero que Búzios tire o cu da reta”

In Búzios por Eva LartigueDeixe um comentário

Zé Itajahy está vivo!

Por Victor Viana

DSC06555

Victor de olho no zapzap enquanto entrevista Zé

Pra mim foi um realização ter entrevistado no ano passado Zé Itajahy – aquela em que ele disse que em 2014 Búzios tomaria no cu direto. “E tomou, não foi?”, perguntou rindo na última segunda-feira (5), em sua bela casa em frente à Praça dos Ossos. Gentilmente nos convidou pra entrar e, após uns segundos, disparou: “Victor, você não atende celular não, seu viado?”.  Quando eu ia tentar explicar o problema que todos passando na cidade estão  com as empresas  de telefonia, ele interpelou o Muchacho no momento em que esse iria bater uma foto.  “Quer me fotografar de pau duro ou mole?”, perguntou em tom sério e depois riu bastante.  Zé completou  que está  menos insatisfeito com a situação do bairro dos Ossos, lembrou de algumas histórias e pessoas, em especial do Marcelo (Lartigue), mas não deixou de fazer suas costumeiras reclamações e soltar uns palavrões.

Zé, o objetivo aqui é o de sempre: sua visão sobre esse ano que está começando.  Como vai ser?

Nesse ano, engraçado isso, estou otimista em relação à Praia dos Ossos, que depois da limpeza  feita pelo enfermeiro (se referindo ao prefeito André Granado), que ao invés de ficar bebendo  água do golf e dizendo que água de merda é muito gostosa, deveria ver como a cidade está abandonada, até que ficou boa.

O bairro dos Ossos é um dos mais tradicionais do município, considerado por muitos, o verdadeiro centro de Búzios. Continua com o charme de sempre?

Até que sim. Aqui na Praça está muito bonitinha, teve a recuperação da estatua do menino – que é filho do Mario Paz, e do cachorrinho, feitas em bronze pela Christina Motta. Também  estamos na esperança da inauguração de uma pousada que será muito chique, moderna.  Fará limite com o cemitério de Sant’Anna.  Um francês que esta acreditando no bairro, e em Búzios, vai injetar um dinheiro aqui. Tem que se dar mais atenção a esse  lugar que é onde Búzios começou.  Aqui era o fervo de 50 anos atrás, porque aqui tinha o Castejá.  Aqui na frente era lama (aponta para a o cruzamento entre a praça e a igreja metodista), então a mulherada vinha nos trinques, de vestido longo, e então tinha uma vasilha na porta onde se podiam lavar os pés antes de entrar (risos). A primeira banca de jornal de Búzios era aqui na Praça dos Ossos, inclusive era do Marcelo e do Aníbal, e o Lorram, hoje vereador, trabalhou lá quando criança. O Aníbal e o Marcelo eram dois guerreiros doidões.  Sempre achei o Marcelo maior, mas o Aníbal era mais culto, jornalista do JB, Globo. Mas bebia pra caralhoooo.  Mas voltando ao que eu dizia: Os ossos ainda é o melhor lugar para se viver aqui em Búzios.  Recebeu até um up, embora haja uma baixa de qualidade em quem visita a cidade. Isso parece que não terá fim, esse turismo de merda. Minha casa estava à venda, mas agora não está mais. Eu não queria ir embora, mas é que só ver merda cansa.  O que está me chateando um pouco  é que recentemente perdemos um personagem interessantíssimo, que é o Dagil.

Mas o Dagil não morreu, morreu?

Não, não. Ele está vivo, e com muita saúde inclusive, ele e a dona Edite, sua esposa. Mas ele nos deixou órfãos do seu tradicional comércio. Alugou sua padaria-quitanda. Era lá que íamos comprar pão, frutas… parece que agora será uma loja de sucos, é o que sei.

Voltando ao Marcelo Lartigue, ele  vai fazer falta?

Vai fazer falta pra caralho! Marcelo tinha uma alma extremamente  boa, mesmo tendo passado toda a vida  vendendo a imagem de um “malandrinho pode crer”. Búzios vai chorar lagrimas de crocodilo sobre a memória dele, que merece ser homenageado de forma decente. Ainda não foi.

Em sua opinião qual foi o maior legado do Marcelo?

O maior legado de Marcelo é ter deixado público a maior qualidade que Búzios tem, de que isso aqui é uma grande sacanagem.

O que te cansa mais na cidade?

A cidade nesse réveillon estava cheia de pobre. A pior coisa que pode ter nessa cidade é a sociedade entre o Cadu (Bueno) e o Poder Público, que enche essa porra de pobre, o que mais se vê é gente saindo desses navios com isopor. E as praias ficam entupidas.  A única razão que existia desse Porto Veleiros é que ali tinha uma bomba de óleo, que foi uma cortesia do Omar Carneiro, e até isso o Sr. Cadu fez o favor de acabar. Hoje o pescador tem de ir de carro até a bomba de óleo em Manguinhos, encher de óleo diesel e trazer pra cá.

No última entrevista você me disse que em 2014 Búzios iria tomar no cu direto, e ai?

Em 2014 Búzios tomou no cu mesmo. As ruas estão esburacadas, o trânsito está um horror.  A Armação é uma bagunça total, um horror. A marginalia toda que vem pra cá, nos Ossos, e ficam  fazendo zona de moto aqui. Não tem polícia para controlar isso. Certas pousadas que eram top ali nas Ruas das Pedras abandonaram tudo porque ninguém aguenta aquela Pachá,que inclusive está cada dia mais vazia. Até as putas abandonaram a Pachá.  Das drogas eu nem falo nada, porque aqui sempre teve muita droga. Maconha nem é mais droga. Aqui em Búzios até o crente,  neguinho da igreja, fuma maconha.

E sua previsão para esse ano?

Em 2015 espero que Búzios tire o cu da reta (risos)!  Eu tenho 80 anos, 50 deles vivendo em Búzios e  quero dizer que ainda boto fé nessa cidade, acredito nessa porra. Acho que a própria mídia não se esquece de Búzios, mas sempre colocando que o lugar está muito cheio, que tantas pessoas estão dirigindo para chegar à cidade. Mas não sabe como isso aqui é bonito ao entardecer, e ao amanhecer também, é claro. Não vivem como nós, envoltos pela energia desse lugar, não experimentam essa dádiva.

Alguma previsão pessimista para o Perú em 2015, acha que emplaca mais um ano?

Tenho muita fé em vocês.  Não conheço Isac (Tillinger) como administrador, sobre isso não tenho como opinar. Conheço-o como pessoa, ele me trata muito bem, eu trato ele bem também.  Admiro você, mesmo não atendendo nunca a porra do telefone. Gosto muito também daquele corno pernambucano, aquele coveiro, Sandro Peixoto.

Deixe um Comentário