Na madruga

In Búzios, Noticia_marcante, Rio de Janeiro, Turismo por Eva LartigueDeixe um comentário

Por Thomas Speroni

1614450_10204040243504486_4278385690029485654_o

Na foto Thomas está na madrugada de Búzios com a galeta do Perú

A madrugada é especial; é uma delícia. Sou assumidamente notívago. Sou um admirador apaixonado e convicto da madrugada. Ela é um espaço único, completamente distinta do dia ou da noite, não só por ser um turno diferente, mas principalmente pela sua atmosfera.

            Acho a madrugada convidativa à atividade intelectual. Talvez pela sua quietude, talvez pela sua solidão – talvez pela junção dos dois. De madrugada o mundo hiberna, o ruído exaustivo da rotina se cala. O som de dentro fica mais alto do que o som de fora. Para mim, é a hora ideal para pensar, refletir, escrever, ler, estudar, analisar…

            A madrugada, por si só, já é maravilhosa por ser a faixa horária do dia com menos probabilidade de haver alguém para te aporrinhar.

            Fora da dialética consigo próprio, pouco há a se fazer de madrugada: as escolas estão fechadas, as repartições públicas também, assim como os shoppings, as indústrias, as lojas, os bancos e tudo isso que rotineiramente nos faz esquecer de nós mesmos. De madrugada você é sua única companhia (e geralmente uma porção generosa de comida e/ou bebida).

            Cara-a-cara consigo, você começa a puxar papo com você mesmo. Há aqueles que nesse ensejo se veem às voltas com pensamentos e sensações angustiantes. Normal: se a madrugada for do ócio, e não da produção intelectual, essa angústia que nos é inerente se espraia – afinal, onde estão os ruídos rotineiros que geralmente se encarregam de achatá-la?

            Prefiro encaminhar minha angústia para o consultório da minha analista. A madrugada, para mim, é um espaço de prazer.

            Após o deleite de uma noite em claro, com o céu amanhecendo, há ainda um segundo néctar: deitar na cama e pensar que, enquanto todos estão levantando para colocar esse mundo louco em marcha, para ligar os disjuntores da rotina, você está apenas indo iniciar sua jornada diária de paz e descanso.

            São 5h30 da manhã. Agora sim: boa noite.

Deixe um Comentário