O jornal

Peru-Molhado-2_prO Perú Molhado é o maior jornal de Búzios. Foi fundado em 23 de fevereiro de 1981 pelo argentino Marcelo Lartigue e pelo português Aníbal Fernando, ambos já falecidos.

No inicio, o Perú saía quando podia, e esse era seu slogan. Com o tempo, passou a ser mensal, quinzenal e finalmente semanal. O Perú foi o jornal da emancipação de Búzios. Suas páginas se transformaram no fórum das discussões da sociedade sobre o processo emancipatório.

Além de tudo isso, o Perú tem correspondente em Brasília, no Rio e cobriu as 3 últimas Copas do Mundo e as duas últimas Olimpíadas com correspondente próprio. Atualmente o jornal é impresso na gráfica DMC, tem periodicidade semanal de 10 mil exemplares e é distribuído nas principais bancas do Rio de Janeiro, Cabo Frio, Búzios, Macaé e Rio das Ostras.

Por que o Jornal se chama “O Perú Molhado”? 

Existem muitas especulações das razões e dos significados dos nomes do jornal O Perú Molhado. Um deles é o de que teria conotação sexual, seria uma referência a forma como o pênis (piru) fica ao final de uma transa. Mas ainda há a explicação mais estapafúrdia (seria uma declaração apócrifa dos fundadores do jornal que circula na internet) de que o nome faça referência a um mergulhador que entrava na galeria de arte (na verdade uma lojinha onde Marcelo e Aníbal vendiam suas fotos e quadros) e ficava rodando feito um peru tonto pelo cômodo, molhando tudo e não comprando nada.  O editor e fundador (ainda vivo) do Perú Molhado, Marcelo Lartigue disse: “Existem muitas histórias sobre o que significa o nome Perú Molhado, mas são todas mentiras. A verdade é que eu nãos sei, não me lembro”, afirmou o dono do Perú, mais molhado e duro de Búzios.