Reviravolta para o PDT, ou não?

In Brasil, Búzios, Política por Eva LartigueDeixe um comentário

dornellesO sábado (05) começou com uma reviravolta na corrida eleitoral para o governo do Rio. Ás vésperas do fim do prazo para homologação de candidaturas (domingo) Picciani, presidente do PMDB estadual, que selou apoio à Aécio no fim do mês, contrariando o PMDB nacional que decidiu apoiar Dilma, decidiu descartar o nome de Felipe Peixoto (PDT) para ser vice de Pezão. O bloco chamado Aezão – Aécio/Pezão escolheu o nome do ex ministro, Francisco Dornelles (PP), para ocupar a vaga. Com a reviravolta, o PDT entregou os cargos no governo Pezão, entre eles, José Bonifácio e Cidinha Campos, secretários de abastecimento e pesca e secretaria de Proteção e defesa ao consumidor. Carlos Lupi, presidente do PDT, não gostou nem um pouco da movimentação de Picciani, em relação à sua vaga ao senado.

O pedetista concorre a uma vaga e disputa diretamente com Cesar Maia (DEM). Picciani articulava uma possível desistência de Lupi, o que não ocorreu e desgastou as alianças. Com o apoio de Lula, Dilma e Eduardo Paes, Lupi aposta em uma candidatura avulsa, sem se sentir isolado no pleito. As movimentações apenas reforçam o afastamento entre PT e PMDB nas disputas eleitorais. Já Felipe Peixoto, não concorre a nenhum cargo, mas segundo assessoria de Pezão, coordenará sua campanha.

Localmente, o PDT já desgastado das perdas de 2012 em Búzios e Cabo Frio fica mais uma vez abalado com a nova movimentação. Os cargos assumidos estão em jogo, mas como na política ninguém nunca fica desempregado, Marquinhos Mendes e Chumbinho já estão sendo procurados para assumir essa conta. O prefeito de Cabo Frio, Alair Correa também não ficou em uma situação muito confortável com a nova configuração. Seu apoio é para Garotinho, apesar de Dornelles ser do mesmo partido. O PDT de fato levou uma rasteira do PMDB, o que não é novidade vindo do partido. O PDT votou diversas matérias favoráveis ao governo Cabral prejudicando a saúde, os professores e bombeiros trazendo um desgaste popular acentuado. Não podendo apoiar mais nenhum grupo, sem tempo de TV e sem força no Rio ao PDT e à Felipe Peixoto só resta a coordenação da campanha de Pezão.

Deixe um Comentário